471 - Oh! Quanta Alegria!

 


[1]
Oh! Que alegria e sublimes venturas
Gozam os salvos já livres de agruras!
Suave descanso terão os cansados,
De glória os justos serão coroados.

[2]
E como é bela e gloriosa a cidade,
Onde não entra jamais a maldade;
Onde não há, para a graça, medida
E é sempre e logo por Deus concedida!

[3]
Não mais tristezas, ou mágoas e dores,
Mas regozijo indivisível, louvores,
Hinos a Deus, Sumo Bem, imutável.
Por seu amor e seu dom inefável

[4]
Ao Uno Deus, que em Trindade subsiste,
De quem, por quem e em quem é quanto existe,
Ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
Gratos louvores em vozes de encanto!

Rev. João Marques da Mota Sobrinho

Nenhum comentário:
Comente!COMENTE!